AZEVEDO, Amélia Augusta de

Resumo:

Funchal, 1840 - ?

Amélia Augusta de Azevedo destacou-se como pianista, intérprete de machete e compositora de peças em francês, numa época em que as mulheres não eram compositoras habituais e não mantinham atividade profissional na música. Em 1889  foi premiada na Exposição Universal de Paris, pela composição da peça Paris Russophile.

Biografia:
foto_silhueta_femAmélia Augusta de Azevedo nasceu em 1840, filha de António Pedro de Azevedo.
Participou nas realizações musicais funchalenses entre 1860 e 1866, como intérprete de machete, piano e compositora.
A 4 de Julho de 1873, inscreveu-se como aluna externa no Conservatório Nacional de Lisboa para fazer os exames de rudimentos em Teoria Musical e Solfejo de 2º e 3º ano. No primeiro exame foi aprovada com onze valores, contudo não compareceu ao segundo.
De acordo com o Elucidário Madeirense Amélia Augusta de Azevedo esteve em França em 1885, onde participou em concertos em Lyon. A compositora prosseguiu os estudos musicais no Conservatoire National de Musique et Declamation em Paris como aluna de piano. A sua frequência no Conservatoire National de Musique et de Declamation é também certificada pela referência a Amélie A. d’Azevedo na obra Le Conservatoire National de Musique de Constant Pierre.
Quanto à sua obra publicada, presentemente são conhecidas as seguintes peças: Recordações de Cintra; Alma Minha; Le Regret e Paris Russophile. As peças Recordações de Cintra, polka-mazurka para piano, e Alma Minha, peça para canto e piano sobre soneto de Luís de Camões foram editadas em Lisboa e encontram-se em depósito na Biblioteca Nacional de Lisboa. Le Regret, op. 23, valsa para piano e Paris Russophile, galope para piano foram editadas em Paris, entre 1884 a 1891 e remanescem na Bibliothèque National de France.
A peça para canto e piano Alma Minha reúne-se ao inúmero repositório de obras de compositores portugueses sobre Camões, figura inspiração na produção artística da segunda metade do século XIX e século XX: ao nível da música, literatura e artes plásticas.
Entre os autores que publicaram peças musicais sobre a obra de Luís Vaz de Camões constam: João Domingos Bomtempo; Francisco António Norberto dos Santos Pinto; Guilherme Cossoul; Augusto Machado; Miguel Ângelo Pereira; Luís de Freitas Branco; e Amélia Augusta de Azevedo. Esta peça foi publicada, segundo a Biblioteca Nacional de Lisboa, cerca de 1880 , aquando das Celebrações Camonianas.
A peça Paris Russophile foi apresentada pela autora no Concours International de Musique, em Trocadéro, durante a Exposição Universal de Paris em 1889, premiada com o segundo lugar e menção honrosa.

Autoria:

Pinto, Rui Magno (2008). "Amélia Augusta de Azevedo”. In 50 Histórias de Músicos na Madeira. Funchal: Associação de Amigos do Gabinete Coordenador de Educação Artística.

Música:

 

Recordações de Cintra, polka mazurka para piano  
Alma Minha, peça para canto e piano sobre soneto de Luís de Camões  
Le Regret, op. 23, valsa para piano  
Paris Russophile, galope para piano  



Bibliografia:

Pinto, R. M. (2008). "Amélia Augusta de Azevedo”. In 50 Histórias de Músicos na Madeira. Funchal: Associação de Amigos do Gabinete Coordenador de Educação Artística, pp. 15-16.

Located in: Biografias
Powered by SobiPro

TOP 5 - Biblioteca Digital

Galeria

Subscrever Newsletter